21 de jul de 2011



Geraldo Jordão Pereira (1938-2008) começou sua carreira aos 17 anos, quando foi trabalhar com seu pai, o célebre editor José Olympio, publicando obras marcantes como O menino do dedo verde, de Maurice Druon, e Minha vida, de Charles Chaplin.

Em 1976, fundou a Editora Salamandra com o propósito de formar uma nova geração de leitores e acabou criando um dos catálogos infantis mais premiados do Brasil. Em 1992, fugindo de sua linha editorial, lançou Muitas vidas, muitos mestres, de Brian Weiss, livro que deu origem à Editora Sextante.

Fã de histórias de suspense, Geraldo descobriu O Código Da Vinci antes mesmo de ele ser lançado nos Estados Unidos. A aposta em ficção, que não era o foco da Sextante, foi certeira: o título se transformou em um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos.

Mas não foi só aos livros que se dedicou. Com seu desejo de ajudar o próximo, Geraldo desenvolveu diversos projetos sociais que se tornaram sua grande paixão.
Com a missão de publicar histórias empolgantes, tornar os livros cada vez mais acessíveis e despertar o amor pela leitura, a Editora Arqueiro é uma homenagem a esta figura extraordinária, capaz de enxergar mais além, mirar nas coisas verdadeiramente importantes e não perder o idealismo e a esperança diante dos desafios e contratempos da vida.



Numa época em que o homem só dispunha do céu e das estrelas para se orientar, o Sextante era uma ferramenta fundamental para se atingir o destino desejado. Observando através do Sextante, o navegador se norteava, medindo a distância entre os astros e o horizonte.

Foi por essa razão que escolhemos o nome Sextante para nossa editora, fundada em 1998. Vivemos, nesse início do terceiro milênio, um momento de inquietação e ansiedade, em que a aparente perda de valores essenciais convive com uma intensa busca da felicidade. Conscientes dessa realidade, investimos para que cada produto da Sextante um instrumento precioso para alcançar a paz interior, a espiritualidade e o crescimento pessoal, tratando sempre de temas importantes para a plena realização humana.




Muito prazer!
Somos a Editora Novo Conceito. Somos jovens, estamos em constante movimentação e temos o mercado editorial em nosso DNA. Temos paixão por livros e queremos de forma crescente imprimir nossa marca e construir uma nova cultura editorial no Brasil, ampliando o público leitor brasileiro, com temas e assuntos atuais.
Fundada em 2004, a Editora Novo Conceito desenvolve publicações de qualidade, afinadas com os acontecimentos do mundo globalizado. Com temas atuais, lançamentos internacionais e nacionais, vem apontando tendências nas áreas de negócios, empreendedorismo, literatura, comportamento, atualidades, biografias, medicina e saúde, que contribuem há vários anos para a formação de profissionais, para a pesquisa científica e a cultura em geral.Primeiro fruto da experiência da Tec Holding, a Editora Novo Conceito cresce a passos largos, agradando cada vez mais um público amplo, exigente e diversificado.




A Autêntica Editora, criada em 17 de setembro de 1997, comemora nesse mês 15 anos de existência. Com foco em publicações acadêmicas, se consolidou no mercado editorial brasileiro ao longo desse período, tornando-se referência na área. Sempre fiel à sua perspectiva de lançar livros de qualidade, buscar assuntos inovadores e, ao mesmo tempo, diversificar o catálogo para atender às demandas de seu cada vez mais abrangente público, a casa tornou-se, em 2011, um grupo – o Grupo Editorial Autêntica. Com títulos em áreas variadas, o grupo possui três editoras: a Autêntica Editora, com foco em livros nas áreas de Ciências Humanas e literatura infantil; a Editora Gutenberg, criada como selo em 2003, com títulos de interesse geral; e a Editora Nemo, destinada à publicação de quadrinhos.




Olho vivo e faro fino. Esse é, na verdade, o lema de todo grande editor. E a nossa pincher encarna esse lema como ninguém. A busca por livros inesquecíveis e entretenimento de alta qualidade, nos leva a prazerosamente garimpar pelo mundo, todos os dias, o melhor da literatura de entretenimento, sem preconceitos. Queremos fazer parte do universo único onde habitam leitores vorazes e antenados, personagens inesquecíveis e obras premiadas, eternas e transformadoras; afinal, como dizem por aí, todo baixinho é folgado, e a doce Valentina se acha o doberman do pedaço. E, para não ficar ninguém de fora, procuramos um mundo de temas: urban fantasy, distopia, paranormal, romances femininos, thriller, chick-lit, pets, religiosidade, biografia, bem-estar, steampunk... Sem esquecer, logicamente, os nossos xodós: romances que abordam a juventude contemporânea e ganham vida fora do livro -- muitas vezes vão parar nas salas de aulas – com discussões fundamentais sobre os adolescentes, seus sonhos, seus medos, seus dramas e, principalmente, suas paixões. É verdade, já deu para perceber, que a gente ama de paixão a literatura juvenil, mas nosso catálogo é eclético e moderno: tem diversão e cultura para quem está começando, aos 6 anos de idade, e também para quem já passou dos 100. Ah, e tem para quem quer chegar lá, certo? Tem tudo que, de alguma forma, faz da leitura um momento único e insubstituível.





A Companhia das Letras foi fundada em 1986. Desde então já publicou mais de 3 mil títulos, de 1500 autores, incluindo os lançamentos dos outros selos da editora: Companhia das Letrinhas, Cia. das Letras, Companhia de Bolso, Quadrinhos na Cia., editora Claro Enigma e Penguin-Companhia.

Em 2012 foi anunciada a criação de 4 novos selos: Editora Paralela, voltada para a publicação de livros de entretenimento destinados ao grande público; Editora Seguinte, o novo selo jovem da Companhia das Letras; Portfolio Penguin, que atua na área de negócios, política e economia; e Boa Companhia, série que reúne, em antologias temáticas, grandes nomes da literatura nacional e estrangeira.

A Companhia das Letras evoluiu muito nesses 26 anos, mas sem perder de vista o respeito à inteligência do leitor. Hoje em dia lança mais de 300 títulos por ano, de diversos assuntos e estilos, mas sempre com uma mesma proposta: a vontade de publicar livros que, pela qualidade do texto e da produção gráfica, sejam um convite à leitura.




A editora Sextante e a editora portuguesa Saída de Emergência, dos irmãos António Vilaça Pacheco e Luís Corte Real, darão início a uma nova operação: A Saída de Emergência Brasil. Assim como a sócia portuguesa, a nova editora é dedicada a livros de fantasia e romances históricos luso-brasileiros.

A Coleção Bang! lançará títulos de horror, ficção científica e fantasia. Os primeiros livros a serem lançados ainda em 2013 são "Mago - Aprendiz", de Raymond E. Feist, considerado uma obra-prima da literatura fantástica, "A Corte do Ar", de Stephen Hunt e "Tigana", de Guy Gavriel Kay, que revolucionou a fantasia histórica. De acordo com o cronograma editorial, a previsão é publicar um novo livro por mês em 2014.Repetindo uma experiência bem sucedida em Portugal, a nova editora também publicará uma revista quadrimestral dedicada à cultura do fantástico, desde a literatura ao cinema e HQs, não faltando entrevistas, ensaios e ficção. O melhor da revista? A distribuição é gratuita.




A Editora Biruta, no ano de 2013, completa 13 anos de vida. Nesse período veio ganhando corpo e forma e hoje é reconhecida por se sobressair em três quesitos que considera essenciais: qualidade literária, projetos gráficos ousados e belas ilustrações. Primar pela qualidade literária de nossas publicações nada mais é do que valorizar aquele que buscamos como leitor. Textos ricos e com múltiplas interpretações recheiam o nosso catálogo e contribuem para a sua formação. Belas ilustrações, além de um banquete visual para os pequenos, são também uma maneira de estimular seu desenvolvimento cognitivo por meio de imagens, cores e formas, e ampliar o diálogo entre imagem e palavra.

Ousar nos projetos gráficos coroa essa tríade: é um estímulo para que as crianças se tornem leitores literários completos, capazes de enxergar as diversas facetas que compõem um livro. O resultado deste trabalho pode ser encontrado naquilo que temos produzido ao longo desses anos – livros que viajam entre o mundo real e o fantástico, lugares que nos transportam para tempos remotos ou que ainda estão por vir e personagens que navegam por grandes mares, percorrem cidades, fazendas e até outros planetas. Para isso temos impulsionado fortemente a publicação de novos autores nacionais, como Almir Correia, Socorro Acioli, Ana Cristina Massa, Adriano Messias, Cesar Cardoso, entre outros. Acreditamos que oferecer aos leitores um espaço para desenvolver sua inteligência e emoção é a melhor contribuição que podemos oferecer para uma vida plena em sociedade.




A Geração Editorial nasceu em agosto de 1992, na Bienal do Livro de São Paulo, quando lançou três livros polêmicos: "A República na Lama", do jornalista José Nêumanne, "A Volta do Fradim", álbum de quadrinhos de Henfil e "A Grande Ilusão", crônicas do cotidiano e políticas do próprio publisher, Luiz Fernando Emediato. Em 2000 passou a publicar livros de interesse geral. Da literatura (brasileira e estrangeira) a economia, da História a Ciência e Filosofia. Com um catálogo eclético e democrático, a Geração passou a publicar biografias de filósofos e cientistas, livros infantis e juvenis, romances e denúncias explosivas.  A editora mantém seu slogan atrevido - “uma editora de verdade”.





Num mundo em acelerada transformação, como o da comunicação, é preciso ter “faro” para escolher e lançar o melhor. Esta poderia ser uma boa explicação para o nome da mais nova editora do mercado: Faro Editorial. Mas não foi assim que o nome surgiu. Na verdade, Faro é o sobrenome dos avós italianos do Pedro Almeida, editor já com longa e consagrada carreira no segmento de livros, tanto dentro de grandes e pequenos grupos como em atuação solo. Pedro agora se associa a Karine Pansa e Diego Drumond, dois nomes também bastante conhecidos no meio, para lançar uma editora própria. Os três sócios vão somar expertises diferenciadas e complementares para surpreender agradavelmente seu público-alvo – adulto e jovem — e também atrair novos leitores de comunidades que surgem e crescem em função de novos comportamentos originados na interatividade proporcionada pelos avanços da tecnologia.





No início da década de 70, dez anos após ter aberto com os irmãos sua primeira livraria, na cidade de Santos, Waldir Martins Fontes mudou-se para São Paulo e inaugurou a Editora Martins Fontes.Desde o início, o foco da editora foi voltado para a publicação de long-sellers: livros com grande relevância para determinadas áreas do conhecimento, que se manteriam vivos ao longo de muitas gerações. Assim, Waldir Martins Fontes passou décadas editando obras de importância inquestionável nos campos da filosofia, sociologia, filosofia do direito, psicologia e literatura, com o apoio de profissionais que o acompanharam ao longo dessa vida dedicada aos livros, como o editor e amigo Luis Rivera.

O catálogo infantil e juvenil da editora também passava pelo crivo do editor, que demonstrou grande sensibilidade profissional ao trazer para o Brasil livros inesquecíveis, como Onde está Wally?, As crônicas de Nárnia, O Hobbit e Matilda. Após seu falecimento, Alexandre Martins Fontes – seu filho mais velho – iniciou um novo projeto e fundou a Editora WMF Martins Fontes. A nova empresa seguiu os passos de Waldir Martins Fontes e manteve a filosofia de publicação que sempre foi a marca da editora. Hoje, com mais de 1.500 livros em seu catálogo, a WMF Martins Fontes é uma grande referência no mercado editorial brasileiro e mantém um trabalho sério e cuidadoso em todas as suas edições.




Aleph é a primeira letra do alfabeto hebraico. É o início de tudo, o que vem antes, o que chega primeiro. Somos Aleph porque acreditamos que nosso papel é criar tendências e não segui-las. Somos Aleph porque buscamos a vanguarda, o pioneirismo e a qualidade acima de tudo. Fundada em 1984, a Editora Aleph nasceu da busca pelo equilíbrio entre as demandas de mercado e a própria criação de demandas por meio de novas ideias, publicando livros em áreas do conhecimento pouco exploradas pelo mercado editorial brasileiro. Hoje, a Aleph é umas das poucas editoras brasileiras publicadoras de literatura de Ficção Científica, seja clássica ou contemporânea, e tornou-se referência nacional no gênero, orgulhando-se de ter em seu catálogo autores como Isaac Asimov, William Gibson e Philip K. Dick. Na linha de Não-Ficção, a série Novo Pensamento gerou um conceito editorial inédito, com obras de cientistas e estudiosos que desafiam os paradigmas do conhecimento científico estabelecido. Em Turismo e Hotelaria, contribuímos para o enriquecimento de um dos mercados mais promissores do País. Com mais de 130 obras em catálogo, somos a editora brasileira que mais acredita nesse segmento.

 Site / Twitter / Facebook




A Única Editora trabalha nosso selo de ficção, e entra no mercado editorial brasileiro com a missão de provocar experiências. Queremos apresentar histórias para serem vividas pelo leitor, e apresentar personagens – reais ou não – que oferecem mais do que suas próprias vidas, que oferecem suas essências. A Editora Gente tem como maior objetivo contribuir com o desenvolvimento humano, por isso dedica-se a publicações nas áreas de autoajuda, educação e gestão. Estamos no mercado desde 1984 e temos o orgulho de ocupar um espaço destacado no mercado editorial brasileiro.

Única> Twitter / Facebook / Site
Gente> Twitter Facebook / Site




Leytoras é um selo dedicado aos livros femininos da Editora Leya. Todo o universo feminino, sua graça, seus segredos, suas fases, seus medos, sua coragem. Amores, desamores, romance, afeto. Cores, luz, sombra, susto e calmaria. Essa singularidade plural da mulher é sempre muito bem representado pelas edições do selo Leytoras.




Site / Blog / Twitter / Facebook

4 comentários:

  1. Legal essas editoras e são umas das mais famosas do brasil
    parabéns Felipe pela parceirias

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito dessa editora \o

    ResponderExcluir
  3. Grandes parcerias! Parabéns mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Seria tão bom poder ter parcerias com estas editoras maravilhosas!!
    Parabéns isso é resultado do seu trabalho.

    ResponderExcluir

Não esqueça de dar sua opinião nesse espaço.Seu comentário é muito importante.
O QUE ACHOU DESSE POST?

Resenhas

Alien - Alan Dean Foster
A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para...
Star Wars: Um Novo Amanhecer - John Jackson Miller
Desde os terríveis acontecimentos em STAR WARS - Episódio III: A vingança dos Sith, quando todos os Jedi foram perseguidos e condenados à morte, Kanan Jarrus tem...
Eu, Robô - Isaac Asimov
Eu, robô reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela...
Nosferatu - Joe Hill
ictoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa...

RESENHAS MAIS LIDAS

LEIA MAIS

Resenhas

Só por Hoje e para Sempre - Renato Russo
Entre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante...
Espinho de Prata - Raymond E. Feist
Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, o mais jovem...
Roleta Russa - Jason Matthews
Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de...
A Desconhecida - Peter Swanson
Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece em uma noite de...

MAIS LIDAS

LEIA MAIS