[Resenha] A Lista negra - Jennifer Brown

18 de jul de 2013
A Lista negra - Jennifer Brown
Editora: Editora Gutenberg
ISBN: 9788565383110
Ano: 2012
Páginas: 272
Classificação: 
Página do livro no Skoob

E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. 
Resenha: 
É de costume encontrarmos em livros de temática infanto juvenil personagens adolescentes que enfrentam problemas de relacionamento com amigos e familiares, aquele clichê básico que envolve um romance bobo e dúvidas típicas, onde um só assunto é "aprofundado" e o desfecho é um final feliz com beijos apaixonados. Sempre tenho a sensação que falta algo, sabe? Que apesar de toda aquela tentativa de expressar o que se sente na adolescência, a tarefa não é realizada com tanto sucesso. A lista negra focou no bullying e conseguiu transmitir tantos sentimentos, tantos pensamentos que realmente preocupam os jovens, e de uma forma tão profunda mas ao mesmo tempo leve e tocante.

2 de Maio será um dia lembrado para sempre no Colégio Garvin. Foi o dia em que inocentes foram mortos a tiros pelo estudante Nick Levil. O motivo? Nick e sua namorada, Valerie Leftman, eram perseguidos, alvo de piadas maldosas e comentários indiscretos. Val, começou assim uma Lista Negra, onde o nome de cada um que cometia bullying contra os dois era anotado. O que ela não esperava era que seu namorado fosse entrar armado no colégio e perseguir cada nome da lista. Em meio ao banho de sangue, Valerie também foi atingida. Momentos depois Nick cometeu suicídio. Não era para aquilo ter acontecido, a lista era uma válvula de escape para Val mas para Nick a única saída foi se vingar, matar pessoas. Entendem o quão sério isso é? O quão uma pessoa tem que estar esgotada a ponto de só sentir ódio? Há uma linha tênue entre uma brincadeira e humilhação, um comentário pode parecer bobo  mas pode significar tanta coisa pro outro... Vocês não sabem o quanto esse livro me fez pensar, essa leitura devia ser obrigatória em toda e qualquer escola, é tão forte e crua. Tão tocante, é preciso que alguém morra pra rever atitudes? Valerie é uma sobrevivente mas também é suspeita, ao que tudo indica ela queria todas aquelas pessoas mortas tanto quanto Nick. Qual a sua parcela de culpa em tudo isso?

Valerie enfrentará um pai que não a ama e a enxerga como um grande problema, uma mãe frágil que teme ter fracassado na criação da filha, que tentará a proteger dos outros mas acima de tudo proteger os outros da própria filha. Valerie enfrentará o luto de um amor, o Nick que ela conhecia não era aquele monstro assassino que todos falavam, ele era aquele garoto gentil que a fazia rir, que adorava Shakespeare, que a entendia como ninguém e a completava quando ela se sentia só. Valerie terá que lidar com um mundo onde as pessoas desejam que ela estivesse morta também, um mundo onde ela carregará nas costas a culpa por ter feito aquela lista, e não há nada que se possa fazer a não ser seguir em frente. Ser melhor, fazer melhor, sentir-se melhor. Essa estória é sobre perdão mas também é  sobre amigos que perderam irmãos e famílias que perderam seus filhos. Pessoas que perderam suas vidas e outras que ganharam a chance de mudar , que sobreviveram.

O livro é dividido em quatro partes e as vítimas do tiroteio vão sendo apresentadas por meio de manchetes de jornais, a imprensa será mais um entre tantos outros pontos que Valerie terá que lidar. Quando ela perceber o quão egoísta está sendo, não percebendo que sua dor não é menor que a de ninguém, o desfecho poderá arrancar lágrimas de qualquer leitor.

"Escondia a raiva que crescia dentro de mim. Raiva dos meus pais por não me apoiarem. Raiva do Nick por estar morto. Raiva das pessoas da escola que atormentavam Nick. Raiva de mim mesma por não perceber que aquilo iria acontecer (...)" Trecho da página 116


16 comentários:

  1. Ual!!
    Me emocionei com sua resenha!! Adoro olhar no YouTube, canais de livros e no início do ano eles escolhiam os melhores do ano de 2012, e este livro estava na maioria das listas. E a partir dai sempre desejei este livro, uma temática sobre bullying realmente deve ser um livro que te acrescente mesmo, algo que faça tu rever teus pensamentos. Queria muito mesmo ler o livro participei da promoção,mas não foi desta vez, agora é aguardar que o preço dele diminua um pouco para poder compra-lo.
    Amei de verdade sua resenha. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Meu deus, só com a sua resenha eu fiquei arrepiado, fique morrendo de vontade de ler. Também acho que livros assim que deviam ser obrigatorios em escolas, não a maioria que mostra dilemas realmente bobos sobre a adolescência.
    O bullying é algo tão sério que tem que ser abordado nas escolas, que talvez um livro com abordagens de suicidio/homicidio relacionados a ele tenha algum resultado.
    KabriniZ Design

    ResponderExcluir
  3. gente, que tenso! parece ser de tirar o folego, tento me imaginar na situação de Val. Seria uma vida de culpa eterna.

    ResponderExcluir
  4. Que resenha maravilhosa! Eu também acho que deveria ser aplicado como paradidáticos em escolas. Pode até parecer um livro que trata de um assunto que hoje em dia é muito comum, o bullying. Mas pelo que eu percebi é bem mais que isso, fiquei super curiosa! Vou correndo ler, beijo.

    sorrisoselivros.com

    ResponderExcluir
  5. já tinha achado interessante na sinopse e pela sua resenha, fiquei mais curiosa!
    Escreveu muito bem e, sinceramente, achei melhor do que está na sinopse!


    Bejos
    soueupri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Tenho certeza que não irei gostar desse livro. Me decepcionei tanto com livro com a tematica do bullying no meio. Pode ter algumas coisas interessantes, mas eu estaria entediado lendo esse livro :x sei disso. Não é nada bom se arrepender lendo um livro. Acho que a narrativa tbm nao deve me agradar :/

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li ele, porém, fiquei muito curioso depois q li varias resenhas sobre ele ^^

    ResponderExcluir
  8. Até o momento este livro foi a minha melhor leitura... Muito, muito bom mesmo. O tema do livro é um assunto que está em destaque atualmente e ele foi bem explorado...
    O dilema que a Valerie passa durante o livro é interessantíssimo e todos deveriam ler este livro.

    ResponderExcluir
  9. Eita, nem tinha lido a sinopse desse livro ainda, achei bem bacana! A história parece ser muito interessante, o jeito como a autora aborda esse tema...
    Mas um desabafo: acho que ultimamente se falou tanto em bullying que as pessoas até se "entendiaram" com o assunto. Mas esse tédio mostra também o descaso e o desrespeito da sociedade. Acredito que pra sermos feliz poderiamos ser mais gentis, não precisaria de tanta zuera com os outros pra dar risadas, e é isso ae...

    ResponderExcluir
  10. Já tinha visto algumas resenhas deste livro e sei que se trata de uma história tensa. Estou muito curiosa com a Lista Negra, tanto pelo tema, que se tornou banalizado nos dias de hoje, quanto pelos elogios que o livro recebeu

    ResponderExcluir
  11. Esse livro foi bom demais de ler. É muito boa e bem feita, recomendo a qualquer um.

    ResponderExcluir
  12. Já ouvir falar desse livro no cabine literaria, e ele ta na minha lista de desejados :*

    sonholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Ele ta na minha lista de eu quero kkk

    ResponderExcluir
  14. GENTE COOOOMO DESEJO ESSE LIVRO

    ResponderExcluir
  15. Sou louca para ler esse livro! Ele parece que vai me emocionar bastante, o tema é muito forte e é tratado de uma forma perfeita pela autora.

    ResponderExcluir
  16. Cara quase choro só com sua resenha, perfeita. Nós falamos coisas que acham bobas, mas que para outras pessoas não são. Já passei muito por isso, e também vejo muito acontecer. Aprendi a medi as palavras, porque todos nós somos diferentes e devemos respeitar isso, e que não temos algumas qualidades, que outros tem, e que cada um é legal, simpático do seu jeito!!!

    ResponderExcluir

Não esqueça de dar sua opinião nesse espaço.Seu comentário é muito importante.
O QUE ACHOU DESSE POST?

TERROR

Jantar Secreto - Raphael Montes
Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de...
Jogos Macabros - R. L. Stine
Conhecido mundialmente por seus livros de terror e suspense, com centenas de milhões de exemplares vendidos, R. L. Stine desponta no cenário da ficção juvenil pela genialidade na criação de enredos sinistros...
Psicose - Robert Bloch
O clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O livro teve dois lançamentos no Brasil, em 1959 e 1964...
Nosferatu - Joe Hill
Victoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa...
O Vale dos Mortos - Rodrigo De Oliveira
Com passagens por Brasília, Estados Unidos, China e França, O Vale dos Mortos baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa...

FANTASIA/ POLICIAL

LEIA MAIS

ESPECIAIS ♥

Juntando os Pedaços - Jennifer Niven
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar...
O Livro de Memórias - Lara Avery
Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível.E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença...
Simon vs. a agenda Homo Sapiens - Becky Albertalli
Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da...
Quando finalmente voltará a ser como nunca foi - Joachim Meyerhoff
Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital...
Eu Te Darei o Sol - Jandy Nelson
Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia...

POLICIAL

LEIA MAIS