[Resenha] As vantagens de ser invisível - Stephen Chobosky

26 de set de 2013
As vantagens de ser invisível - Stephen Chbosky
Editora: Rocco
ISBN: 9788532522337
Ano: 2012
Páginas: 223
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento.
Resenha:
As vantagens de ser invisível é narrado através de cartas endereçadas a um certo “Querido amigo” não identificado.  Elas funcionam como uma espécie de diário onde Charlie conta tudo que acontece em sua vida. Todos os nomes foram trocados e o que torna o livro tão tocante ao ponto de me fazer rir e chorar ao mesmo tempo, é a possibilidade de tudo que aconteceu nas páginas desse livro, ter acontecido com qualquer outra pessoa de qualquer lugar do mundo. Eu, como leitor, me vi envolvido em tantas sensações, tantos sentimentos que até certo ponto me são comuns, e que de alguma forma me fez pensar o quão é especial e assustador enxergar além, o quanto situações podem ser moldadas e nada é definitivo, o quanto é bonito ser quem você é e um dos pontos mais sensíveis: o quanto recebemos o amor que achamos ser merecedores.

Nosso protagonista e remetente das cartas, Charlie,  tem quinze anos e está traçando seus próprios caminhos, lapidando sua personalidade tão sensível e especial, ele está experimentando viver. O primeiro beijo, a descoberta da masturbação, do sexo,  das drogas, das festas, do rock ‘n’ roll. Em cada carta vamos enxergar com os olhos de um garoto invisível. Que vê as coisas, guarda segredo sobre elas e as compreende. Que acerta, e chora, que erra, e chora.  Que carrega nas costas uma experiência ruim mas que deixa o amor sobressair-se.  Que é visto como esquisito mas ao mesmo tempo provoca mudanças e afeição nas pessoas.

Charlie é apaixonado por Sam, que o considera novo demais e é meio-irmão de Patrick, que é gay e namora um quarterback não assumido. Charlie tem um irmão mais velho que joga futebol e proporciona momentos de glória para a família, e uma irmã que passa a maior parte do tempo tentando ser a mais velha da casa e escondendo problemas sérios com o namorado.  Bill é seu professor de inglês e vai enxergar o potencial de Charlie, livros e trabalhos serão uma constante no enredo, mesmo Charlie não entendendo metade do que ele diz.  A pessoa que Charlie mais amava no mundo todo, sua Tia Helen, escondia um segredo muito ruim, talvez esse segredo seja o motivo de Charlie ter esses problemas. Mas agora ela está morta e ele culpa-se por isso. As pessoas não sentem falta ou apenas lidam com a dor de formas diferentes? O que se passa pela cabeça de alguém que tira a própria vida? São muitos sentimentos a lidar e uma vontade infinita de fazer as coisas certas, em meio a dramas familiares e relacionamentos confusos com os amigos, distanciar-se às vezes é a solução, saber a hora de aproximar-se é o ponto, demonstrar para que possam sentir o mesmo não esquecendo a si próprio. Charlie sente-se infinito ao ouvir uma canção e ele espera que nós, leitores,  não tenhamos perdido tempo lendo seus desabafos por que nos acha boas pessoas. Pessoas especiais.  Ele quer que encontremos a batida perfeita, a melodia infinita.

Esse sou eu tendo dificuldades pra expressar o quando essa estória me deixou aturdido, cada trecho repleto de sentimento me fez repensar relacionamentos, ideologias e a vida como um todo. Um livro que tratou a adolescência como ela deve ser levada, algo profundo, sensível e único, uma leitura sem passagens rasas e clichês dispensáveis. O livro que que eu adoraria ter escrito. Preferido e recomendadíssimo! 

16 comentários:

  1. esse é um dos livros o qual eu tenho um conceito formado que não me sai da cabeça ashuhuas
    mas tenho ele, só nao estou com paciencia pra tentar ler no momento sabe, e ja odiei o filme então já viu auhshus

    ResponderExcluir
  2. Eu vi o filme e não gostei muito, mas li resenhas muito positivas do livro, quem sabe eu tento ;)

    ResponderExcluir
  3. Acho que sou a única pessoa do mundo que ainda não leu e nem viu o filme =/ mas já ouvi falar muito bem do livro, ele parece algo bem agradável de ler, eu sinto que ele vai me prender do começo ao fim principalmente porque o protagonista é um colegial e eu amo livros que envolvem esse mundo escolar, amo os conflitos internos da adolescência, as descobertas que fazemos nesta fase e tal.

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler o livro e assisti o filme. Nessa ordem. Tenho muitas expectativas sobre ele, espero gostar assim também :)

    ResponderExcluir
  5. Esse mistério com a tia dele é muito tenso e doentiamente bonito. Não que eu ache legal nem nada, mas a mente dele simplesmente se ateve as coisas boas que ela fazia. Gostei demais do livro.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Eu amo tanto esse livro *--* não da pra explicar!!!! vc sente-se conectado ao Charlie e isso é tão...sei lá...foi um livro que me deixou pensando em algumas coisas
    Sei que tem gente que não gosta de sick-lits mas eu AMO!!! esse então

    ResponderExcluir
  7. Tá aí outra leitura que estou protelando a muito tempo, já peguei esse livro milhões de vezes para ler, já iniciei a leitura mas, sabe lá pq, não dei continuidade. Acredito que seja o medo de não gostar. kkkkkkkk... Mas um dia vou quebrar essa resistência e você me dizendo que adoraria ter escrito só me motiva mais ainda.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Muita vontade de ler. O filme foi tão fofinho. :3

    ResponderExcluir
  9. Quero muito ler esse livro, me dá a impressão que ele fala tão bem da adolescência... Tive curiosidade de ver o filme mas antes o livro né?

    ResponderExcluir
  10. Finalmente! Vou comentar! hahaha

    Quando eu vi o filme, tive a impressão de ser uma coisa bem alto-astral, estilo carpe diem, o tipo de filme alternativo cheio de humor e tristeza. Mas sua resenha me deu a impressão de ser algo bem mais melancólico, to certo?
    Bom demais quando achamos um livro assim, que deixa a gnt sem palavras pra resenhar hahaha
    Legal a forma narrativa do livro, o filme tb passa essa ideia, mas tem momentos em q eu até me esqueço q o q o Charlie tá fazendo é escrevendo uma carta. Pelo menos na minha cabeça, acho q eles deveriam ter trabalhado um pouco mais essa coisa de carta para um estranho, já q a narrativa é assim, ne? rs
    enfim viajei e tals, mas pelo menos to aqui (depois de muuito tempo ahah)

    ótima resenha, parça, abração!

    Pedro Almada
    http://inspirados-oandarilhodotempo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Li este livro este ano por mera curiosidade e por ouvir tantos elogios sobre o livro e me surpreendi bastante com a historia dele e com seus personagens. Sentia-me parte da trama enquanto lia e que o Charlie escrevia as cartas para mim. Uma história cheia de fatos, mas uma leitura leve e simples. Gostei bastante do livro e do filme. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  12. Esse livro é simplesmente perfeito! *-*

    ResponderExcluir
  13. Assisti ao filme a gostei bastante. Espero ler em breve :]

    ResponderExcluir
  14. Eu vi esse livro e fiquei pensando.. será? não sou de ler esse tipo de história.. mas sempre tive curiosidade e aquele medo de será que vou gastar grana atoa comprando este livro.. Já li muitas resenhas sobre mas nenhuma me despertou a vontade de querer ler igual a sua..

    Afinal todos temos nossos segredos e temos medo de escrever ou contar a alguem.. e um livro assim nos mostra que não importa quem seja todos acabamos em torno de certos problemas que mudam nossas vidas..vou arriscar e comprar o livro..

    Ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
  15. Assistir ao filme e amei, e graças a Deus meu livro chegou, to lendo é estou amando..

    ResponderExcluir
  16. Acho que perdi a vontade de ler o livro depois de ler muitas resenhas falando que filme é bem melhor que o livro. Ainda não assisti o filme, mas se gostar, com certeza vou para o livro.

    ResponderExcluir

Não esqueça de dar sua opinião nesse espaço.Seu comentário é muito importante.
O QUE ACHOU DESSE POST?

Resenhas

Alien - Alan Dean Foster
A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para...
Star Wars: Um Novo Amanhecer - John Jackson Miller
Desde os terríveis acontecimentos em STAR WARS - Episódio III: A vingança dos Sith, quando todos os Jedi foram perseguidos e condenados à morte, Kanan Jarrus tem...
Eu, Robô - Isaac Asimov
Eu, robô reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela...
Nosferatu - Joe Hill
ictoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa...

RESENHAS MAIS LIDAS

LEIA MAIS

Resenhas

Só por Hoje e para Sempre - Renato Russo
Entre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante...
Espinho de Prata - Raymond E. Feist
Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, o mais jovem...
Roleta Russa - Jason Matthews
Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de...
A Desconhecida - Peter Swanson
Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece em uma noite de...

MAIS LIDAS

LEIA MAIS