[Resenha] Nunca diga adeus - Doug Magee

18 de fev de 2013
Nunca diga adeus - Doug Magee
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410488
Ano: 2012
Páginas: 240
Classificação: 

Com apenas 9 anos, Sarah está prestes a viver uma grande aventura: vai viajar sem os pais pela primeira vez na vida. A viagem tinha tudo para ser feliz e inesquecível, mas logo se transforma num terrível pesadelo. Sem o marido para ajudá-la, Lena, mãe de Sarah, confere e assina os documentos autorizando a ida da filha. David saiu de casa cedo dizendo que recebera uma ligação do trabalho. Mais uma desculpa esfarrapada que ela não engoliu. O casamento está em crise, mas ela acredita que os dois vão conseguir se acertar no período em que a menina estiver fora. Já pensando nos momentos a sós com o marido, Lena entra em pânico quando uma segunda van chega para buscar Sarah. Pouco depois, ela descobre que o primeiro motorista não faz parte da equipe do acampamento e que sua filha e outras três crianças foram sequestradas. Após algumas horas, os criminosos enviam um e-mal exigindo 1 milhão de dólares para libertar as vítimas. Mas as condições para a entrega do dinheiro lançam suspeitas sobre alguns dos pais, e os casais começam a se voltar uns contra os outros, expondo seus segredos e relacionamentos já desgastados. Neste suspense de tirar o fôlego, o desespero e a ganância levam algumas pessoas a tomar decisões impensáveis. Mas a fé e a intuição sempre podem superar as dificuldades. 
Resenha:
A primeira decepção literária do ano vai para "Nunca diga adeus". Calma, vou explicar os meus motivos.

Eu procurava uma leitura policial e achei que iria encontra-la nesse livro, mas não foi bem assim, o livro focou mais na parte emocional dos personagens e isso me deixou entediado no decorrer dos capítulos. Por se tratar de um tema que acho interessante, sequestros, comecei a leitura empolgado e cheio de expectativas, é um assunto tão abrangente, imagino diversas situações que não chegaram a acontecer no livro. Quatro famílias caem em uma armadilha e tem seus filhos sequestrados por uma falsa van que deveria ser do acampamento onde as crianças iriam passar duas semanas de férias. O caso chama a atenção da imprensa e os familiares das vítimas vão ter que aprender a conviver com carros de reportagens acampando no jardim de suas casas e o FBI batendo em sua porta para interrogatórios a fim de pistas.

Entendem como poderia ser legal? Os detetives e policias da trama são fracos, estou acostumado com personalidades fortes e marcantes para personagens desse tipo. Os capítulos são intercalados e acompanhamos o dia-a-dia das famílias, as pistas novas que surgem, o desespero com a lentidão em que as coisas acontecem e as dúvidas que tomam conta da situação e plantam a semente da discórdia entre os pais. Em outro momento acompanhamos a forma de agir dos sequestradores e como as crianças estão se comportando diante daquele estranho que se passa por membro da equipe do acampamento onde elas deveriam estar. Aliás, as crianças são verdadeiros heróis, o modo como elas se comportaram foi assustador, calmas e serenas, não deixaram o pânico controlar a situação, achei tão incrível. Eu no lugar delas, morreria logo, choraria tanto, tanto, tanto, que os sequestradores se livrariam de mim rápido.

Senti que a família Trainor tem um espaço especial durante todo o enredo, David e Lena estão distantes e o casamento não é mais o mesmo. O sequestro da pequena Sarah une o casal, a esperança de encontrar e ter a filha de volta reacende uma pequena faísca do amor que sentiam um pelo outro. Eu torci para que esse casamento chegasse ao fim, o distanciamento dos dois ocorreu devido a um caso que David mantinha a quatro meses. Vou deixar vocês lerem e descobrirem como isso acaba.

No próximo parágrafo vou fazer um pequeno spoiler, quem não se interessar é só pular esse trecho.

Algo que me incomodou bastante e cortou minhas esperanças de algo emocionante acontecer foi a morte do sequestrador, o que deixou as crianças sozinhas na floresta repleta de ursos. Percebem o absurdo disso? Como o criminoso tem um ataque cardíaco e morre, deixando as vítimas praticamente livres? Ursos?

A única reviravolta da estória é quando descobrimos os mandantes do sequestro e os motivos para tal, eu não imaginava e fiquei surpreso. Os capítulos finais são um pouco longos e lentos, previsíveis até. Não curti o prólogo e o que aconteceu com os personagens. Cheguei a conclusão que, adaptado para o cinema o livro daria um bom filme, se bem dirigido, óbvio. Dei três patinhas de cinco, na classificação, talvez eu não estivesse no clima do livro.

Não deixem de ler, opiniões diferem, não é verdade?

15 comentários:

  1. Oi Felipe, tudo certo?
    Uma pena que o livro não seja bom, porque a primícia remetia a um livro incrível.
    Adorei sua resenha, e por falar em livros policiais, Você já leu "Feche Bem os Olhos" ? É incrível, acho que você iria gostar :)

    Abraço
    @LanaMinhaEstant

    ResponderExcluir
  2. parece filme de tela quente, so li a sipnose, não leio resenhas antes de ler o livro, sempre vem com spoilers kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Pela sinopse parece ser muito bom o livro, mas vc disse que o homem morre, perdi a vontade de ler KKK

    ResponderExcluir
  4. A sinopse nao chamou minha atencao.
    Depois de ler a resenha nao fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  5. A sinopse até me chamou atenção, mas depois de ler a resenha já fiquei com o pé pra trás; fiquei curiosa pra saber quem foi o mandante do sequestro apenas

    ResponderExcluir
  6. Na sinopse do livro parece ser uma coisa de tirar o fôlego, dai com sua resenha me decepcionei... só um pouquinho rsrs.. Como sou parceira dessa editora, talvez peça ele para ler se eu não tiver outras opções, afinal é um tema que também curto, mesmo a coisa chatinha que só retrata mais a parte psicológica da coisa...

    http://milleguas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Parece um livro pesado para se ler, mas me interessei. Li o spoiler KKK saco. Mas já vi que é agonizante.

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente não gostei do livro, a temática dele não me agrada.

    ResponderExcluir
  9. Creio que cada um tem sim sua forma de pensar, mas fiquei ligado na estória dessa família e das outras que vão aparecendo no livro, a obra parece ser boa e percebi que rola um mistério que tenho que revelar após ler o livro do Doug Magee. Valeu! gostei do post! =)

    ResponderExcluir
  10. Ana Maria :)07:27

    Não me interessei

    ResponderExcluir
  11. Me pareceu interessante,talvez eu leria ele, mas não agora. Eu não leio livros policiais, não por nada, apenas por que prefiro outras leituras.

    ResponderExcluir
  12. O que te fez não gostar muito, me faria gostar mais... rs... Amo livros que focam na parte emocional das personagens, então me interessei por esse.

    ResponderExcluir
  13. não gostei muito desse livro :/

    ResponderExcluir
  14. Que capa linda! Mas não me interessei tanto assim ;/

    ResponderExcluir
  15. Não fui com a capa do livro, só pelo título não me chamou a atenção..Não gosto de livros que enrolam e que a gente cria tantas expectativas só para nos decepcionar..

    ResponderExcluir

Não esqueça de dar sua opinião nesse espaço.Seu comentário é muito importante.
O QUE ACHOU DESSE POST?

Resenhas

Alien - Alan Dean Foster
A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para...
Star Wars: Um Novo Amanhecer - John Jackson Miller
Desde os terríveis acontecimentos em STAR WARS - Episódio III: A vingança dos Sith, quando todos os Jedi foram perseguidos e condenados à morte, Kanan Jarrus tem...
Eu, Robô - Isaac Asimov
Eu, robô reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela...
Nosferatu - Joe Hill
ictoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa...

RESENHAS MAIS ANTIGAS

LEIA MAIS

Resenhas

Só por Hoje e para Sempre - Renato Russo
Entre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante...
Espinho de Prata - Raymond E. Feist
Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, o mais jovem...
Roleta Russa - Jason Matthews
Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de...
A Desconhecida - Peter Swanson
Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece em uma noite de...

MAIS LIDAS

LEIA MAIS